Uso de cookies

Utilizamos "cookies" próprios e de terceiros para elaborar o site. Se continua a navegar aceita o seu uso.

Para mais informações e política de cookies.

Mercadona inicia proyecto internacional

Mercadona inicia projeto de internacionalização em Portugal

23 de junho de 2016

O Comité de Direção da empresa dos supermercados Mercadona decidiu, com base no estabelecido pelo Conselho de Administração, avançar com o seu plano de internacionalização, através da entrada no mercado português. O objetivo da empresa consiste na abertura das primeiras quatro lojas em 2019, iniciando assim o projeto de expansão internacional.

A Mercadona estima investir inicialmente 25 milhões de euros e prevê criar cerca de 200 postos de trabalho nesta primeira fase de expansão. Para este objetivo, pretende iniciar contatos institucionais e trabalho de campo, bem como começar a identificar os locais mais adequados para as primeiras quatro aberturas em Portugal.

A Mercadona comunicou às autoridades portuguesas a decisão de estabelecer o seu projeto empresarial no mercado português e as chaves do modelo de crescimento partilhado, que impulsiona a empresa.

“Portugal é uma grande oportunidade para iniciar o crescimento internacional da empresa, e um país com o qual podemos aprender tanto com o consumidor como com o setor altamente competitivo da distribuição. A possibilidade de contribuir para o progresso económico e social do país e para o desenvolvimento do sector agro-alimentar, é um desafio emocionante e uma aspiração de todos nós que fazemos parte do projeto Mercadona e que o sentimos como um compromisso”, afirma o presidente da empresa, Juan Roig.

A escolha de Portugal por parte da Mercadona, para iniciar o seu plano de expansão internacional, foi determinada pelo facto de ser um mercado próximo, de proximidade logística e que se enquadra no crescimento orgânico e natural da empresa.

Um projeto de valor partilhado, no qual ‘O Chefe’ é o cliente

A Mercadona é a empresa líder no sector da distribuição alimentar em Espanha. De origem familiar, manteve um crescimento sustentável, com base num modelo de gestão próprio, orientado para ‘O Chefe’ (como internamente a empresa trata o cliente). Apresenta-se no mercado com uma variedade de máxima qualidade ao preço mais económico possível, com um desenvolvimento de talentos dos colaboradores, para assim promover a paixão pela excelência no atendimento e na colaboração contínua com os fornecedores e com a sociedade. Este conjunto de ações pretende desenvolver uma cultura de inovação, com o objetivo de satisfazer as necessidades em alimentação, cuidados pessoais, limpeza do lar e com os animais domésticos, que diariamente depositam confiança na empresa.

A Mercadona é uma empresa de capital familiar, resultado de um projeto partilhado e sustentável que se constrói e cresce dia-a-dia desde a sua fundação, em 1977, dentro do Grupo Cárnicas Roig. Em 1981, Juan Roig assumiu a direção da empresa, que iniciou a sua atividade como entidade independente. O presidente, e a sua esposa Hortensia Herrero, que é vice-presidenta da empresa, são os principais acionistas com mais de 80% do capital.

Em 2015, a Mercadona alcançou uma faturação de 20.831 milhões de euros. Atualmente, tem 1.587 supermercados e uma força de trabalho de 76 mil colaboradores, todos com contratos fixos que cada dia se esforçam “por oferecer a máxima excelência no serviço”, de acordo com os valores da empresa. Um dos princípios da Mercadona é o facto de que o êxito, se partilhado, sabe melhor”, pelo que partilha com os seus colaboradores parte do lucro total obtido em cada exercício, depois de cumprir os objetivos da empresa.

Ao mesmo tempo, assume um compromisso a longo prazo com os fornecedores e inter-fornecedores (produtores parceiros que partilham o modelo da Mercadona) para a melhoria dos processos, da qualidade, da inovação e da sustentabilidade a longo prazo.

A Mercadona dispõe de um modelo próprio de inovação transversal que aborda quatro áreas fundamentais: inovação de processos, inovação de conceito, inovação tecnológica e inovação de produto. Em todas estas áreas, a empresa faz um progresso significativo, que acrescenta melhorias produtivas e de eficiência.

No modelo de negócio da Mercadona, a sociedade é um elemento chave e a Mercadona mantém com ela uma relação baseada na transparência, na proximidade e no diálogo. A aposta da empresa na prosperidade partilhada, como motor de desenvolvimento económico e de progresso social, tem sido amplamente reconhecida em Espanha. De facto, nos últimos anos, o relatório Merco Empresas em Espanha posicionou a Mercadona como a segunda empresa com melhor reputação, liderança, responsabilidade e governança corporativa.

Esta atitude responsável é reforçada por feitos registados ano após ano desde a sua criação em 1977, confirmando que o seu compromisso é estável, que cresce e se consolida, para assim poder devolver à sociedade parte daquilo que recebe.